Primeiro dia de Arraiá Aéreo acontece em Bauru com oficinas, Esquadrilha da Fumaça e atrações culturais

No dia 10 ocorreu o primeiro dia do “Arraiá Aéreo Inspirando Gerações”, promovido pela Fundação Astronauta Marcos Pontes. Esta foi a terceira edição do evento e a presidente da Fundação Astronauta Marcos Pontes, Christiane Correa, explica que o objetivo dele é o de trazer de volta o mesmo que foi sentido com a primeira missão espacial brasileira, integridade nacional, a partir de eventos escolares e participação social do voo espacial. “Além disso, queríamos também destacar que somos o único país da América do Sul a ter um astronauta à disposição para servir e inspirar pessoas a seguir carreiras que precisamos para o desenvolvimento de uma Nação”, nas palavras dela.

A partir das 12h pessoas já começaram a chegar para o evento, assim como o fez a equipe do Repórter Unesp, apesar de ter sido divulgado que o portão só abriria às 14h. Por volta do meio-dia o fluxo de trânsito era intenso na Octávio Pinheiro Brisola, na altura da rua Durval Guedes de Azevedo (próximo ao prédio da Paschoalotto), onde carros andavam bastante devagar e era quase impossível estacionar o carro.

Movimento que já anunciava a confusão ainda maior que iria ocorrer ali, trazia um pouco do que se encontrava dentro do Aeroclube. Antes das 14h o local estava tranquilo, com poucas pessoas e onde os repórteres puderam realizar testes das ferramentas utilizadas, a iluminação, repassar a logística de quem-vai-cobrir-o-quê e começar a se organizar ao redor do evento.

O Aeroclube de Bauru foi dividido em três grandes áreas que podiam ser facilmente distinguidas no Arraiá Aéreo, uma mais próxima da entrada, à direita do portão, onde ficavam as barracas de comida, que ficaram abertas durante todo o momento, onde se podia encontras pastel, cachorro-quente, bebidas quentes e inclusive grandes lanches de mortadela, como os encontrados no Mercadão de São Paulo. Um nível acima, mais próximo da pista dos aviões, o local era mais aberto, sem grandes atrações para que o público pudesse andar livremente e observar os shows aéreos. À esquerda do portão ficavam as oficinas, as barracas de exposição e a feira de profissões.

 

Palco Principal e Astronauta

Ao redor das 13h, a equipe tirou as primeiras foto do evento para anunciar na página do Facebook que em breve a cobertura ao vivo seria iniciada e começou a se posicionar em locais estratégicos. O grupo se dividiu em 2 repórteres que apareceriam nas câmeras com 2 câmeras respectivas, o fotógrafo que ficou percorrendo o evento todo e outro membro da equipe que ficou em uma mesa, responsável por cuidar de demais aparatos técnicos como notebooks e celulares para cobertura no Twitter. A todo momento o grupo manteve contato por celular e grupo da equipe no WhatsApp.

A primeira live realizada foi a da abertura do evento, mostrando a primeira demonstração da Esquadrilha da Fumaça, que escrevia “Inspirando Gerações” no céu e da cerimônia de solenidade, realizada no palco principal. Ali também foi feita uma entrevista com o prefeito Clodoaldo Gazzetta, prefeito de Bauru. O astronauta Marcos Pontes realiza então a apresentação do evento e é seguido pelas atrações culturais do dia.

Uma das duplas da cobertura permaneceram no palco principal, onde as bandas sinfônicas do SESI, Senai e da Polícia Militar tocaram, agradando o público tocando músicas internacionalmente conhecidas; a banda do Senai contou ainda com uma apresentação do seu grupo de dança acompanhando a música tocada.

A outra, por outro lado, foi atrás do astronauta para conseguir entrevista com ele. Não foi fácil primeiramente em função do tamanho do evento, pois o local do evento era extenso e a equipe não era proporcionalmente grande; além disso, a organização do evento possuía problemas na comunicação interna, causando muitas vezes conflitos de informações, pois ninguém sabia ao certo o que podíamos fazer e aonde podíamos ir enquanto imprensa. O contato com o Marcos Pontes foi feito então, apenas próximo das 17h, pois a dupla foi atrás dele em sua sessão de autógrafos.

 

Oficinas

Enquanto o contato com o Astronauta parecia inviável, o Repórter Unesp foi atrás de outras atrações igualmente interessantes que aconteciam no momento. Uma delas foi a Oficina de Robótica realizada pelo Sesi. Entretanto, ela não era a única que estava sendo realizada naquele momento, haviam outras oficinas e atividades realizadas no mesmo local, como a de Astronomia, de Ciência e Tecnologia, simuladores de voo, feiras de profissão, exposição do 14 bis e apresentações do Exército Brasileiro. Em meio a tudo isso, também, a Esquadrilha da Fumaça, os paraquedistas “Os Cometas” e “Falcões” do Exército Brasileiro e as Aeronaves da Academia da Força Aérea faziam suas aparições.

Estava aqui outro desafio para a equipe jornalística; o evento não era só grande em extensão geográfica, com a temperatura caindo conforme as horas passavam, para os 13º que fazia ao final da cobertura. Ele era também extenso em número de atrações que aconteciam concomitante, o que implica dificuldades em administrar o total de informações, selecioná-las e organizá-las de forma clara para que a cobertura faça sentido ao público.

Já ao final da cobertura, porém, o grupo selecionou o que considerava importante cobrir naquele primeiro dia de evento, mantendo em mente que a cobertura seguiria no dia seguinte com outra equipe, e terminou com uma fala do astronauta Marcos Pontes diretamente aos estudantes participantes do Repórter Unesp e com uma entrevista a um dos professores da Instituição Toledo de Ensino (ITE), que trouxe ao Arraiá simuladores de voo de seu curso de Ciências Aeronáuticas, uma das grandes atrações do primeiro dia do Arraiá Aéreo Inspirando Gerações.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *