Brasil e o esporte, muito mais do que o país do futebol

Referência do esporte no interior paulista, Bauru possui uma história repleta de grandes nomes  que marcaram o desporto nacional. Até hoje, a cidade continua a formar atletas que revolucionam as mais diversas modalidades atléticas e o pensamento social. Sabendo disso, a equipe do Repórter Unesp realizou uma edição voltada para a contextualização política e histórica do esporte no município.  Modalidades esportivas pouco divulgadas dentro da mídia e a inclusão social no esporte também são temas que ganharam destaque na edição de número 55.

Conhecido como “a pátria das chuteiras”, o Brasil toma o futebol como referência máxima no mundo esportivo. Isso fica claro através de uma rápida análise da mídia dentro do país. O jornalismo esportivo disponibiliza a maior parte de seu espaço ao futebol. O basquete, o vôlei e a natação costumam brigar pelo espaço que resta. Consequentemente, há uma saturação do tema e uma alta demanda em busca de outros desportos por parte do público. A partir desse ponto de vista, é possível compreender como a proposta da equipe do Repórter Unesp traz novos ares ao debate nessa área.

Para realizar a análise da edição 55, tento me colocar no lugar do leitor que recebe este conteúdo informativo. Ao mesmo tempo, uso como base o meu conhecimento teórico e técnico adquirido com a experiência jornalística. Portanto, para avaliação desse produto final levo em consideração alguns critérios  amplamente divulgados dentro da profissão. Estão entre eles: os valores notícia,  a quantidade e a qualidade das fontes , a gramática e  a clareza textual.

Análise Geral

Primeiramente é importante informar que a equipe de jornalistas do Repórter Unesp cumpriu a proposta de pauta que ofereceu ao leitor. Fugindo do “lugar comum”, foram entregues matérias com uma visão mais contextualizada e política dos esportes em Bauru. Além disso, esportes com pouco espaço na mídia ganharam destaque na edição.

A abertura de um espaço para o debate da inclusão social foi um dos grandes destaques. Os perfis das fontes e os relatos desenvolvidos ao longo das matérias despertam o interesse do leitor e provocam empatia. O uso de fontes internacionais, especializadas no desempenho de atletas transexuais, também fornece um embasamento forte para o assunto.

Outro ponto de destaque vai para as matérias que introduzem esportes e competições pouco conhecidos pelo público em geral. As reportagens foram muito bem trabalhadas, são fechadas e conseguem explicar as modalidades ao leitor de maneira simples e concisa. Além disso, o destaque para as dificuldades que esses esportes encontram ajudam o leitor a compreender a importância de investimentos.

Em sua grande maioria as matérias  também apresentaram uma quantidade significativa de dados que ajudaram a complementar as informações. Em contra-ponto, acredito que poderiam ter sido disponibilizados mais links externos , considero que esse seria um fator importante para que o leitor tivesse contato com os documentos de onde foram extraídos esses dados.

Como leitor, também acredito que o uso de um texto perfilático em detrimento de um vídeo seria mais interessante em alguns casos. Complementarmente, o uso de fotos teria sido uma bom acréscimo para ilustrar as histórias que que estavam sendo contadas pelo personagem. Também pude perceber que algumas matérias não utilizavam muitas falas de fontes. Em alguns momentos, isso fica evidente e me parece difícil de distinguir o caráter informativo do opinativo dentro do texto.

Placar Final

A edição 55 do Repórter Unesp  faz uma homenagem à história esportiva de Bauru ao mesmo tempo em que ressalta o esporte como ferramenta de transformação social no país. Pensando em um público diverso, que consome mais do que a mídia tradicional costuma pautar, a equipe conseguiu adentrar, com uma linguagem acessível e simples, uma área pouco explorada.

O produto final presente nessas reportagens assume um caráter único à medida em que tenta achar um novo viés para a cultura do jornalismo . As histórias contadas também são únicas, pois reafirmam a importância das pessoas e do esporte em uma sociedade que está em constante transformação. Por fim, uma breve recordação para as conquistas do passado e um olhar crítico para os fatos do presente são fundamentais na busca de um futuro melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *