Nº 52 – 2018 | Idas e Vindas

A vida é cíclica e exige movimento. Ao nascermos, nossa vinda ao mundo é celebrada e muito aguardada. Ao partirmos, nossa ida é sentida e lastimada. Mas entre dois extremos, existem vivências e memórias compartilhadas com quem cruza o caminho. O que nos move e faz com que deixemos ninhos? Quem nos recebe em novos lares?

Há quem diga ser movido por sonhos, em que bicicletas parecem foguetes e velhice soa como aventura. Outros, que o coração é latente e grita alto qual a rota. Entre encontros e desencontros, aviões que não decolam e o suor de quem liga um ponto ao outro por uma longa estrada. Não que a escolha seja sempre sua.

Somos seres que se adaptam e se transformam para caber em novos lugares. E nessas mudanças, caminhos tortuosos e congestionados podem dificultar a chegada. Ou partida. Mas nada é capaz de parar você, que pega carona em uma onda de esperança e acredita que lares temporários, também são bons lares. Afinal, a vida é aprendizado e mesmo quando o coração bate fora do peito, você continua a seguir o que acredita ser a luz. Seja qual for a sua motivação, alguém aguarda por você.

Na edição 52 do Repórter Unesp, você encontrará uma série de reportagens que retratam cenários de idas e vindas. Buscamos traçar as rotas que movimentam não apenas a vida pessoal, mas também em sociedade. Os conteúdos produzidos permitirão a você, leitor, se aproximar das histórias e vivências contadas aqui. A edição está recheada de infográficos, fotos, vídeos e emoção.

Estamos animados por esse encontro, boa leitura!

Editora-chefe: Maria Gabriela Zanotti

Editor-adjunto: Sergio Pantolfi

Gestora de Mídias Sociais: Luisa Volpe

Foto de Capa: Maria Gabriela Zanotti

NESTA EDIÇÃO: 

À espera de uma vida: como lidar com a chegada do bebê

Entre medos e sonhos uma longa trajetória

Saiba como planejar uma mudança e não surtar na hora H

Casa é onde mora o coração

A missão de ser sacerdote

Cresce número de pessoas que migram em busca de trabalho

Como anda a mobilidade urbana em Bauru

O aeroporto que não decolou

Rota dos caminhoneiros: Entenda as lutas da classe e perfil dos trabalhadores

Caronas crescem como forma alternativa de transporte

Esperanças que movem: pacientes que saem de casa em busca da cura

Como enfrentar cada estágio do luto

Um recomeço compatível cria novas histórias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *