Festival de Fim de Ano Sigma é realizado no Teatro Municipal de Bauru

Festival de Fim de Ano da escola Sigma une ballet e Natal no palco

No último sábado (11), houve a estreia Festival de Fim de Ano da escola de dança Sigma, com o tema Quebra-Nozes, um ballet de repertório do compositor russo Tchaikovsky. A cobertura começou por volta das 19:20 na nossa página do Facebook. O espetáculo deveria começar às 19h30, mas houve um problema com o ar-condicionado do local (o Teatro Municipal “Celina Lourdes Alves Neves”). Ventiladores precisaram ser trazidos da cidade de Jaú, o que causou mais de uma hora de atraso da apresentação, que teve início às 20h50. No entanto, nada disso tirou o brilho da apresentação, que foi aplaudida em vários momentos.

Aproveitando o tempo extra, conversamos com a protagonista da peça, a personagem Clara vivida pela bailarina Carina Asahi. Ela conta que eles não ensaiaram por muito tempo, mas foram vários ensaios por dia até deixar todos os detalhes da apresentação certos. “Foi bem cansativo, mas eu gosto”, disse à reportagem.

Teatro Municipal e o palco sendo montado antes da apresentação.

Parte do cenário natalino usado na apresentação.

Karen, a diretora da escola, comenta como foi o progresso de seus alunos para se apresentarem: “É super gratificante ver as crianças, ver o progresso delas ano a ano, e até os adultos que se permanecem em um nível avançado. Para mim é super gratificante. Todo ano é uma conquista”, comentou ela. Para aumentar ainda mais as expectativas, Karen contou que foi o primeiro ballet completo apresentado pela escola. Ela aponta que a apresentação foi bem complexa, que diversas coisas tiveram que ser seguidas à risca para que o espetáculo fique grande e belo.

O Festival de Fim de Ano da Escola Sigma será dividido em duas partes, de modo que a primeira parte ocorrerá no final de semana dos dias 11 e 12. Nos primeiros dias, o espetáculo trouxe o ballet de repertório, o qual mostra uma história através de danças. A segunda, no dia 17, irá apresentar um espetáculo de Ballet Clássico, também do tema Quebra-Nozes. Os ingressos podem ser adquiridos diretamente na escola Sigma a partir do dia 5/11 para pais de alunos. Para o restante do público, os ingressos estão à venda desde o dia 07/11. A escola Sigma fica na rua Azarias Leite 20-44.

História do Quebra-Nozes

A dança que foi representada no último sábado é um clássico escrito pelo compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky, conhecido pelas obras A Bela Adormecida e Lago dos Cisnes. É um ballet de repertório, que se diferencia do clássico por misturar dança e mímica teatral, sem conter falas.

A história começa quando os pais de Clara – uma menina alegre e sonhadora – oferece uma festa de Natal em sua residência para a comunidade, já que seu pai é o prefeito e médico da cidade. Por ter essa temática, o ballet é tradicionalmente representado nos fins de ano em diversos locais do mundo.

Na festa, Clara, seu irmão Fritz e outras crianças esperam a chegada do padrinho – um homem misterioso e divertido, que trabalha com fabricação de relógios – que, quando comparece, traz consigo diversos brinquedos que andam (representado por bailarinos que, invés de leveza, dançam com passos mecânicos e rígidos no palco). No fim, o padrinho deixa o presente especial para a afilhada, Clara: um boneco Quebra-Nozes.

A menina fica encantada com o presente e mostra para todos no recinto. Seu irmão, com inveja do presente, tenta pegar para si o boneco, mas acaba quebrando-o. Clara fica desolada com a perda de tal preciosidade e chora com tristeza. Assim, o padrinho consegue consertar o Quebra-Nozes e entrega de volta à garota. Com medo de perdê-lo, Clara adormece com o brinquedo.

Ao despertar, descobre que o Quebra-Nozes sumiu e, ao mesmo tempo, que ratazanas estavam invadindo a sala de sua casa a mando do Rei Rato. Assim, é salva pelo batalhão de soldados comandados pelo Quebra-Nozes, que ganhou vida para expulsar os camundongos. Após a batalha, Clara descobre que o boneco não apenas ganhou vida, mas se transformou em um lindo príncipe, que a leva para conhecer o mundo mágico conhecido como Reino das Neves (representado no primeiro ato) e o Reino dos Doces (encenados no segundo ato).

No Reino das Neves, eles são recebidos pelas fadas dos flocos de neve. Nessa parte, a dança é composta com diversas bailarinas, movimentos leves e delicados como se flutuasse pelos céus e uma das músicas características do compositor. Assim, acaba o Ato I.

No segundo ato da peça, Clara e o príncipe Quebra-Nozes seguem para outras partes do Reino, seguindo para o Palácio da Fada Açucarada. Lá eles foram recepcionados por diversos convidados (no espetáculo da escola Sigma, todos eles eram crianças): Chá Chinês, Café da Arábia, Pirulitos, Marzipans, a mamãe Bombons e seus docinhos, entre outros. No fim, a própria Fada e seu companheiro dançam e é a parte mais memorável da obra. Assim, Clara acorda e fica triste em saber que tudo, realmente, não passou de um sonho. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *