Os 35 anos de história do Zoo Bauru

Zoológico promove lazer e educação ambiental à comunidade e se destaca como o 8° melhor zoológico do Brasil

O Parque Zoológico Municipal de Bauru é um dos zoológicos de maior destaque do país, tanto pela sua estrutura, quanto pelo seu sentido ecológico. Inaugurado em 24 de agosto de 1980, o zoológico de Bauru contava com um pequeno número de animais. Boa parte dos primeiros bichos que ali moravam vieram do zoológico da cidade de Bastos, que acabava de ser desativado. Outros vieram de circos ou foram doados por grandes empresários. Além disso, diversos animais silvestres foram apreendidos pela polícia ambiental e foram abrigados pelo zoológico.

Ao longo das últimas décadas, o zoo renovou seu perfil e, mais do que ser um mero local para acomodação e exposição de animais silvestres, se transformou em um espaço de estudos e reprodução de animais atualmente raros na natureza. Por meio de permutas com outros zoológicos do Brasil e até do exterior, uma das principais preocupações do Zoo de Bauru é garantir a geração de animais geneticamente fortes para que, no futuro, possam ser reinseridos em seu habitat natural. Hoje, são cerca de 880 animais de 227 espécies diferentes entre mamíferos, aves, répteis e peixes, muitas delas ameaçadas de extinção, como o mico-leão-dourado, a arara-azul, o lobo-guará e a jaguatirica.

IMG_3841

O Zoo Bauru é considerado o 8º melhor zoológico do Brasil. (Foto: Camila Pasin/Repórter Unesp)

Ainda que o Zoológico Municipal tenha concentrado seus esforços para estudos que priorizem a conservação e reprodução das espécies, a conscientização ecológica voltada aos visitantes do local também continua recebendo a devida atenção. Segundo Cláudia Cristina Ladeira, zootecnista do Zoo Bauru há 7 anos, um dos principais objetivos do zoológico é ensinar as pessoas sobre a preservação dos animais e do meio ambiente como um todo. “Nossos bichos acabam se tornando atrações e o lazer é um dos pilares de sustentação do parque. No entanto, não pretendemos criar uma vitrine de animais. O que buscamos, acima de tudo, é passar para as famílias e, principalmente, para as crianças os ensinamentos sobre o meio ambiente e sobre as mais diversas espécies animais. Por isso desenvolvemos cursos de educação ambiental, visitas monitoradas e contamos com plaquinhas explicativas espalhadas pelo zoo”, completa Cláudia.

Um dos projetos mais criativos do Zoo Bauru é o do Bicho do Mês, lançado em 2010, em que as pessoas têm a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos sobre a biologia, os hábitos e as curiosidades de um determinado animal. São distribuídas pistas pelos ambientes do zoológico que retratam as características de um dos animais residentes no zoo e o objetivo da brincadeira é descobrir quem é o misterioso bicho. Além do projeto Bicho do Mês, o parque oferece cursos de férias duas vezes por ano e cursos regulares a cada 15 dias com crianças que se tornarão agentes multiplicadores. Também são desenvolvidos trabalhos com idosos da Vila Vicentina, baseados na visitação e explicação das características dos animais do zoo e do meio ambiente.

“Nós queremos que as pessoas visitem e que conheçam nosso zoológico, mas sabendo que nós não prendemos os animais porque queremos, já que eles provêm de contextos diferentes. Nossos animais são ícones e queremos despertar nas pessoas um sentimento de respeito pelos nossos bichos e principalmente de conservação pelo ambiente natural”, reforça a zootecnista Claúdia.

Espaço aberto para pesquisadores

No zoológico de Bauru atuam dois biólogos, responsáveis pelo manejo animal e pela educação ambiental, dois veterinários e dois zootecnistas, além dos funcionários responsáveis pela limpeza, manutenção dos recintos e alimentação dos animais.

Para aprimorar as técnicas de conservação das espécies, os profissionais do zoológico de Bauru precisam conhecer profundamente os hábitos dos animais que o espaço abriga. Por isso, mantém parcerias constantes com universidades e outras instituições para a realização de estudos científicos e conta com diversos estagiários. Atualmente são 7 estagiários regulares, além de uma estagiária de conclusão de curso. A estudante de zootecnia da Unesp de Botucatu, Caroline Gallo, de 22 anos, está há um mês acompanhando a rotina do zoológico e reforça a importância do espaço tanto para a aprendizagem dos estagiários quanto para a cidade de Bauru: “Estou aprendendo muito, especialmente na área de silvestres e de nutrição animal. O zoológico acaba se tornando um grande atrativo para a cidade e um espaço que possibilita que as pessoas conheçam melhor os animais”, afirma Caroline.

Reconhecimento

Atualmente, o Zoológico de Bauru recebe em média 180.000 visitantes todos os anos, mas esse número deve aumentar ainda mais até o final de 2015. No último mês, o Zoo foi reeleito a melhor atração da cidade, o 8° melhor zoológico do Brasil e o 13° melhor zoológico da América do Sul através da premiação Travellers’ Choice do site internacional TripAdvisor (do ano passado até o momento, subiu cinco posições no ranking brasileiro e no sul americano).

 

Criados em 2002, os Travellers’ Choice são baseados em milhares de avaliações e opiniões de viajantes do mundo todo. Esses prêmios refletem “o melhor dos melhores” em termos de serviço, qualidade e satisfação do cliente referente a destinos, atrações, hotéis, acomodações, e até mesmo marcas e produtos. Os vencedores dos prêmios são selecionados anualmente com base no feedback de milhares de usuários e selecionam não apenas escolhas populares, mas aquelas realmente excepcionais que fazem com que os viajantes voltem sempre. “Ficamos extremamente felizes com o reconhecimento, primeiramente porque a classificação se baseia em um formulário respondido por cidadãos, e segundo por sermos um zoológico municipal do interior de São Paulo que concorreu com zoológicos particulares que buscam o entretenimento”, destaca a zootecnista Cláudia.

O zoológico de Bauru faz parte da Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil, organização que busca desenvolver e fortalecer os zoológicos do Brasil para que tenham uma gestão eficiente e para que trabalhem dentro dos padrões éticos e de bem estar animal. Para alcançar tais objetivos, são oferecidos cursos e seminários nas mais diversas áreas, como manejo, administração, nutrição e genética, e o Zoo Bauru frequentemente sedia tais eventos. “O Zoo Bauru sempre acaba sendo sede dos cursos oferecidos pela Sociedade pela própria localização da cidade e pelas facilidades em oferecer alojamento aos participantes. Inclusive, entre os dias 30 de agosto e 5 de setembro haverá um curso ministrado por técnicos do Africam Safari, do México, cuja temática é manejo de crises. O curso é destinado ao pessoal técnico e operacional dos zoológicos, mas sempre existem seminários abertos a estudantes de diversas áreas”, afirma Claúdia.

O Zoo Bauru fica na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, Km 232 e funciona todos os dias, das 8h às 16h30. O telefone é o 3203-5229.

Repórter: Laura Fontana

Produtora Multimídia: Camila Pasin

Editora: Ana Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *