Nº 20 – 2015 | Saúde em Bauru

(Foto: Marília Garcia/Repórter Unesp)

(Foto: Marília Garcia/Repórter Unesp)

Quando falamos em saúde no Brasil, logo nos vêm à cabeça as longas filas de espera e infraestrutura ultrapassadas, seja nos hospitais públicos ou privados. Bauru não escapa a esta realidade. Sabe-se da existência da crise, mas o que tem sido feito por sua solução nos últimos anos?

Por aqui, como na maioria das cidades brasileiras, o problema começa na gestão pública, que executa poucas ações efetivas com o intuito de solucionar os problemas apontados pela população. Um bom exemplo disso são as necessárias novas Unidades de Pronto Atendimento nos bairros periféricos que não saem do papel, mesmo com o crescimento expressivo da demanda. Ou o fato de apenas uma maternidade oferecer atendimento pelo SUS numa cidade onde nascem aproximadamente 5000 bebês por ano.

Porém, não poderíamos, é claro, ignorar as iniciativas que tem seu funcionamento reconhecidos nacional e internacionalmente, como é o caso do renomado Centrinho da USP, que recebe pacientes de todo o Brasil e América Latina, e dos programas federais Mais Médicos e de promoção do tratamento da aids e a outras DSTs.

A vigésima edição do Repórter Unesp foi pensada para você, cidadão, que não sabe para onde ir no caso de uma emergência  ou desconhece os variados programas de assistência gratuitos disponíveis em seu município, oferecidos pela Prefeitura e, também, pelas universidades existentes na cidade.

Boa leitura!

Isabela Romitelli – editora-chefe

isabelaromitelli@gmail.com

Camila Pasin – editora-adjunta

camilacpasin@gmail.com

NESTA EDIÇÃO:

Universitários a serviço da população
Centrinho da USP coloca Bauru no mapa mundial da saúde
Do Espírito Santo a Bauru: novo tratamento e nova vida
Programa Mais Médicos tem saldo positivo em Bauru e região
Cada caso é um caso
CTA Bauru promove campanhas de prevenção e tratamento de HIV/Aids
Secretaria de Saúde de Bauru tem programas específicos para a mulher e a criança
Maternidade Santa Isabel é a única a atender pelo SUS em Bauru
UPAs em Bauru: boas, porém poucas
Saúde na Câmara de Bauru: muitos projetos, poucas soluções

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *