Intercâmbio: uma nova experiência para o paladar

Chegar a um país desconhecido é a oportunidade de viver novas experiências. É possível aprender um novo idioma, interagir com outra cultura, conhecer lugares, fazer amigos e até mesmo ter contato com culinárias diferentes.

Estar em um país diferente implica adaptação em diversos níveis. A alimentação, por exemplo, é um deles. Muitos pensam que vão encontrar facilmente aqueles alimentos que são comuns para sua cultura, o que é um engano. Os brasileiros, por exemplo, sentem muita falta do feijão quando vão para outros países.

Além da refeição em si, o horário em que ela é feita também varia muito. “O que eu estranhei no começo foram os horários, as pessoas normalmente almoçam e jantam mais tarde do que no Brasil” comenta a estudante Carolina Baldin, que fez um intercâmbio de seis meses na Argentina. Para se adaptar – gastronomicamente falando – à outra cultura é preciso estar disposto. Quem sabe a culinária estrangeira não agrada? Foi o que aconteceu com a estudante Maria Eduarda Gomes quando esteve na Espanha. “A comida que eu mais curti foi espinafre com grão de bico, posso até tentar cozinhar em casa mas nunca será igual à tapa que serviam nos barzinhos de lá, acompanhada de cerveja e picos”.

No vídeo abaixo , intercambistas de várias nacionalidades – que vieram parar em Bauru -, comentam sua experiência gastronômica.

 

 

Reportagem: Felipe García

Produção: Gabriel Oliveira

Edição: Amanda Tiengo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *