Quem vive melhor: o caiçara ou o caipira?

O Brasil, no verão, é o pais do carnaval e da mulata. No inverno, São João e da fina donzela. Mas como é a vida dos moradores das praias e cidades do interior do país?

 João Ernesto

Recentemente o European Center for Environment & Human Health divulgou uma pesquisa que revelava que quanto mais próximo da praia as pessoas vivem, mais saudáveis elas se consideram. Na visão dos autores isso pode ocorrer devido à diversos fatores, desde as cidades litorâneas terem um melhor meio ambiente, até o fato de os seus habitantes poderem estar constantemente na praia, um lugar de sociabilidade que contribui para diminuir o estresse.

A pesquisa, que usou dados do censo da Grã-Bretanha, ainda revelou que o desenvolvimento econômico das cidades pode interferir na qualidade de vida nesses locais. Mas, os pesquisadores explicam que não existe uma relação direta de causa e efeito sobre ser mais saudável e morar na praia. Para eles essa é uma questão que demanda mais pesquisas.

É comum termos a impressão de que quem vive na praia é mais feliz, principalmente no verão. Nessa estação do ano somos bombardeados de informações sobres a qualidade de vida do litoral e como o mergulho no final da tarde pode acabar com um dia de trabalho incessante. No invernos, porém, a mídia nos vende a ideia de conforto associado a um lugar tranquilo para se descansar, ler um bom livro e tomar chocolate quente. Mas, afinal, existe diferença na qualidade de vida no interior e no litoral?

Como essa ideia se configura no Brasil, um país tropical que vende a imagem de suas belas praias para o exterior? É este o desafio destas matérias, a ideia de buscar nos moradores e em alguns profissionais do nosso país o que eles pensam, e a influência do ambiente nos hábitos alimentares, prática esportiva, comportamento e identidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *